quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Gregory House.

   Esse me post, é para dizer o quanto eu gosto de Doutor House, na verdade eu sofro de amor platônico. Eu não consigo esconder o quanto eu gosto dele, Doutor House, ou meu House, ou para o ator que interpreta o House o Hugh Laurie. House é um infectologista que se destaca não só pela capacidade de consguir sempre elaborar os excelentes diagnósticos diferenciais, como também pelo seu mau humor, cepticismo e pelo, comportamento anti-social, na verdade o House só gosta de fazer charme (é, eu sou totalmente apaixonada por ele). 


   Quase todos os episódios começam fora do hospital, com pessoas anónimas a ter um ou vários sintomas de uma doença tratada em cada um desses episódios. House e a sua equipa iniciam o diagnóstico diferencial de um paciente apenas quando o diagnóstico do mesmo falha nos outros hospitais ou durante situações de urgência, tornando os casos mais dificeis. Apesar de serem raras, as doenças são reais. Os sintomas conhecidos são enunciados e escritos no quadro branco em que no mesmo são deliberadas várias doenças ou outros sintomas que vão surgindo. Como House gosta de mostrar aos outros que tem razão, recorre muitas vezes ao Método Socrático. No início de cada tratamento, é muito frequente os médicos associarem um sintoma a uma doença comum como lupuscancro ou infecção.


   Outra característica central é o fato de House estar constantemente a ingerir um medicamento chamado Vicodin para poder controlar as dores pós-operatórias a que a sua perna direita se submeteu anos antes e que o obriga a andar com uma bengala. Uma operação que foi mal sucedida por causa de uma necrose no músculo quadríceps. House admite estar viciado naquele medicamento mas afirma não se tratar de um problema pois "(Os comprimidos) deixam-me trabalhar e levem as dores consigo". O médico já foi aconselhado a fazer uma desentoxicação de modo a poder se livrar do hábito mas nunca conseguiu diminuir a sua dependência. Quando House não tem acesso ao Vicodin, por não lhe ser receitado ou quando se esquece de pedir uma nova embalagem, recorre a outros produtos farmacêuticos narcóticos tais morfina. Além destas características, o médico não gosta de usar a bata medicinal/jaleco, achando-a inapropriada à sua imagem.


   Então está ai a explicação, e a causa desse meu amor platônico. É o House, eu sou apaixonada por um homem que podia ser o meu pai, mas fazer o que, se eu não escolhi ter uma queda por essa homem de tanto charme, de um sorriso lindo e de uns olhos tão divinos, não tem como você não se apaixonar.

                                                                      @Diva!

Nenhum comentário:

Postar um comentário