segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Pouco a pouco.

   Pouco a pouco vou perdendo o meu medo de decepção, pouco a pouco vou tirando você do meu mundo, pouco a pouco a distância que nós separa vai ficando cada vez maior, e esse medo que eu tanto sinto, parece desaparecer a cada minuto. Pouco a pouco vejo que você não passou de uma fase, e vejo quanto tempo eu perdi tentando fingir que eu era alguém para você. Mas se tudo não passou de um sonho para mim, imagine para você. Pouco a pouco vou aceitando esse fim, pouco a pouco estou te esquecendo e vou voltando a minha vida normal, a vida que eu vivia, a que você não fazia parte. Pouco a pouco percebo que você não é tão importante quanto eu digo que é, e agora vou viver minha vida, a vida que eu tanto esperei para viver, aquela que você nunca está presente, a vida que você não é o centro das atenções. Eu não vou mais viver a sua vida, eu não vou mais lutar pelo seu amor, eu não preciso de você, eu não preciso do seu sorriso, eu só preciso da minha fé, você não é nada para mim, você nunca foi, você nunca será. Pouco a pouco eu vejo que nem tudo que eu falo é verdade, e vejo que se eu estou aqui agora, é por você, e que nada vai mudar esse amor, eu ainda não desistir de você e nem do seu sorriso, eu ainda estou lutando, e cada vez mais eu vejo que você é a razão de todas as minhas lágrimas, mas você também é a razão de todos os meus sorrisos. 

                                                                  @Diva!

Nenhum comentário:

Postar um comentário